24
set

O verbo no infinito

Postado por: Moça do Brigadeiro Categoria: Sortido
vinicius-de-moraes-rosto[1]

  “Ser criado, gerar-se, transformar   O amor em carne e a carne em amor; nascer   Respirar, e chorar, e adormecer   E se nutrir para poder chorar   Para poder nutrir-se; e despertar   Um dia à luz e ver, ao mundo e ouvir   E começar a amar e então sorrir   E então sorrir para poder chorar.   E crescer, e saber, e ser, e haver   E perder, e sofrer, e ter horror   De ser e amar, e se sentir maldito   E esquecer de tudo ao vir um… Saiba mais

08
jul

O Sonho

Postado por: Moça do Brigadeiro Categoria: Sortido
clarice[1]

  “Sonhe com aquilo que você quer ser, porque você possui apenas uma vida e nela só se tem uma chance de fazer aquilo que quer. Tenha felicidade bastante para fazê-la doce. Dificuldades para fazê-la forte. Tristeza para fazê-la humana. E esperança suficiente para fazê-la feliz. As pessoas mais felizes não tem as melhores coisas. Elas sabem fazer o melhor das oportunidades que aparecem em seus caminhos. A felicidade aparece para aqueles que choram. Para aqueles que se machucam Para aqueles que buscam e tentam sempre. E para aqueles que reconhecem a importância das pessoas… Saiba mais

23
abr

O amor

Postado por: Moça do Brigadeiro Categoria: Sortido
carlos drumond de andrade[1]

  “Quando encontrar alguém e esse alguém fizer seu coração parar de funcionar por alguns segundos, preste atenção. Pode ser a pessoa mais importante da sua vida. Se os olhares se cruzarem e neste momento houver o mesmo brilho intenso entre eles, fique alerta: pode ser a pessoa que você está esperando desde o dia em que nasceu. Se o toque dos lábios for intenso, se o beijo for apaixonante e os olhos encherem d’água neste momento, perceba: existe algo mágico entre vocês. Se o primeiro e o último pensamento do dia for essa pessoa,… Saiba mais

20
fev

Um poema para o Carnaval

Postado por: Moça do Brigadeiro Categoria: Sortido
carnaval-2012_1[1]

  O LADO LÚDICO DA ALMA   É o outro lado do espelho, O tal espírito da festa, Qualquer bobo fica sábio, Qualquer sábio fica besta.   Vira e mexe, qualquer coisa – Pretexto de fantasia –, A alma virada ao avesso, Despida, entregue à folia.   Máscara de irreverência, Que é singular e plural: Carnavais não voltam mais, Mas o ritual volta sempre.   Sua lógica é o absurdo, Sua poética, devaneio. No seu reinado bem curto, Momo prova ao que veio!   Na quarta-feira de cinzas, O Demônio de volta ao normal, Guardião… Saiba mais

Todos os Direitos Reservados à Moça do Brigadeiro © 2019 - Design by Casa do Cliente - Tema criado por Ze Luiz R - Desenvolvido em WordPress